Filhos são grandes responsáveis por dar vida à grandes empreendedoras!


Quando descobri que estava grávida do meu primeiro bebê, trabalhava em uma agência de comunicação, e gostava muito de sair pra trabalhar, me arrumar, fazer reuniões e happy hours; faziam parte da minha rotina. Nunca pensei em parar de trabalhar ou ter algum trabalho com mais flexibilidade, mas sempre quis empreender.


Pouco tempo depois, minha gestação não progrediu e precisei fazer uma curetagem. Costumo dizer que eu sou uma antes e depois desse momento em minha vida.


Um tempo depois de ter conseguido me recuperar (emocionalmente) da perda, a agência passou por cortes e eu fui uma das escolhidas, mas ao invés de ficar triste, vi uma oportunidade de então realizar o meu tão sonhado empreendedorismo.

Meu primeiro negócio, foi transformar uma empresa de eventos sociais de uma amiga em eventos corporativos, estávamos a todo vapor, fechando diversos clientes e fazendo vários eventos de empresas grandes. Mas o universo tinha algo ainda melhor guardado para mim.

Um ano e meio após a primeira gestação, FIQUEI GRÁVIDA novamente, e neste momento passei a ter um novo olhar para a maternidade, mergulhei neste universo e passei a devorar textos, livros e sites a respeito. Me encantei por esse mundo e ali, vi grandes oportunidades de negócio.

Vou ser mãe, mas não quero abrir mão da minha carreira e agora me sinto culpada por esse sentimento.

Neste momento comecei a entender a relação maternidade X culpa, ela vem antes mesmo do bebê nascer, mas isso é assunto pra outro post, rs. Aqui, vou falar sobre a dor e a delícia de empreender.

Empreendedorismo é repleto de desafios, a começar pelo negócio em si. Acredito que quando escolhemos empreender, precisamos definir muito bem o nosso PROPÓSITO, isso por que apesar de ter muitas vantagens em relação ao CLT, pode ser igualmente ou mais, desafiador.

Ter mais flexibilidade de tempo com seu filho (a), acompanhar o desenvolvimento dele (a), levar a escola, natação, festinhas, são as vantagens. Porém, problemas com clientes, funcionários, com o crescimento, com as finanças e ainda ser mãe e mulher, serão seus maiores desafios.


Enquanto um trabalho CLT você tem horários a serem cumpridos, metas a serem batidas e demandas a serem respeitadas, quando você escolhe empreender, você é seu principal cliente e chefe. Muitas vezes, enquanto todos dormem, você terá que abrir mão do seu sono, para dedicar seu tempo ao seu negócio. Você vai precisar criar sua rotina, tempo de descanso, demandas, metas, e qualidade de tempo com o seu filho. Aqui é você por você!


Tendo isso em mente, continue firme com seu propósito e faça parte de um time de mulheres que empreendem, e com garra e perseverança, você terá sucesso!


#nevergiveup



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Paninho, fraldinha, naninha...

Paninho, fraldinha, naninha... Você sabia que esse objeto tem um significado muito importante para o bebê?