Baby Blues, eu tive!


No último dia da maternidade, que mais parecia um spa. Estava adorando aquilo, por mim teria ficado fácil um mês ali. Com enfermeiras, drenagem e ótima comida. Chegou o dia de ir para casa.

Dr. Sergio foi dar a minha alta. Entrou no quarto olhou os pontos, viu o bebê e disse que me daria alta, mas antes de sair disse o seguinte: muito provavelmente, quando ele (apontando pro meu marido) for a padaria você chore, ficará melancólica e triste, mas fica tranquila que isso passa.

Eu olhei pra cara dele meio completamente sem entender aquilo e como o achava engraçado e tirador de sarro achei que fosse mais um das suas piadas, nem dei muita bola e como mãe de primeira viagem, nem sabia o que eu não sabia, sabe? Não tinha entedido nada, na verdade estava bem tensa de ter que ir embora do hospital.

Entramos no elevador, eu, bebê no bebê conforto, maridovisk e um segurança.

Entramos no carro e o segurança só saiu de perto quando viu que o bebˆestava em segurança, aquilo me deixou ainda mais tensa, eu sentei atrás ao lado do bebê conforto e ali meu olho já encheu de lágrima, pensei: E AGORA? FE-RROU! O que eu vou fazer?

Só de lembrar acho graça, mas lembro perfeitamente da sensação de todos os momentos até chegar em casa.

1º dia OK, sobrevivemos

2º dia Ok, mais um dia, uhu!

3º dia o bicho tá começando a pegar pro meu lado, estou sentindo coisas estranhas. Uma vontade de chorar sem motivos aparentes. Será que estou cansada? Acho que é a privação de sono... e assim sem nem pedir licença e se apresentar o famoso e nada bem vindo, BABY BLUES, prazer!

Uma vontade de chorar que vem do nada, sem nenhum explicação para aquilo, um choro sentido que faz quem esta a sua volta ficar até meio sem entender e sem saber o que te falar.

Lembro da cena, minha irmã me visitando, nós sentada conversando sei lá sobre o que e de repente começo a chorar, ela olha pra minha cara sem saber se ri ou chora junto, até gagueja por não saber o que dizer. E assim do mesmo jeito que vem, vai.

O Baby Blues nada mais é do que uma explosão hormonal que se desencadeia por conta das alterações fisiológicas que acontecem durante a gestação e nascimento do bebê.

Geralmente o Baby Blues aparece uns 4, 5 dias após o nascimento do bebê e acomete entre 40% e 60% das mulheres.

Dividir suas emoções, muitas vezes contraditórias é a melhor estratégia para atravessar este momento.

Quais são os sintomas?

Choro, tristeza, ansiedade, variações de humor, insônia e falta de concentração.

Quanto tempo dura?

Do mesmo jeito que ele aparece ele também desaparece. Geralmente após 14 dias do nascimento do bebê.


Como superar o Baby Blues?

Esteja atenta ao sinais, pois do mesmo jeito que ele aparece ele deverá desaparecer, porém se você se sentir mais deprimida que o normal, não sentir vontade de fazer nada pelo bebê ou até mesmo com você como tomar banho por exemplo, converse com seu médico pois poderá desenvolver um quadro mais sério desencadeando assim a depressão pós parto.


Como a família pode ajudar?

Os familiares e amigos terão um papel fundamental neste momento. Ajude-a nesta fase de adaptação, escute pacientemente quando ela estiver no momento triste, deixe-a desabafar, fique com o bebê para que ela possa se cuidar e principalmente deixe-a descansar.

Divida esse post com amigas, familiares e companheiros. Caso o Baby Blues entre sem bater, você já sabe como deverá tratá-lo.


Divida esse post com uma amiga no puerpério. Muitas mulheres não sabem que isso pode acontecer e ficam realmente muito mal, sem entender o que se passa. E por isso eu sempre digo, quando sabemos o que vem pela frente, enfrentamos a situação de uma forma muito melhor.

0 visualização
  • Black Facebook Icon
  • Instagram Instituto Mãe
  • Pinterest Instituto Mãe
  • Preto Ícone LinkedIn

© 2019 Por Instituto Mãe - Todos os direitos reservados CNPJ 24.304.804.0001-42